Prevenção

O poder da prevenção

21 maio 2019 • Felipe Nascimento

Os ditados populares fazem parte do nosso dia a dia, mas poucas vezes paramos para refletir o quanto de sabedoria e verdade existem neles. Um dos ditados que cabe bem a essa matéria é o “melhor prevenir do que remediar”. Se analisarmos o que ele quer dizer, “prevenir” significa, entre outras coisas, tomar atitudes de forma a evitar, por exemplo, uma doença. Prevenir é uma atitude de amor próprio, traz bem-estar para a vida e pode evitar arrependimentos. Afinal, a saúde é nosso bem mais precioso.

Mesmo que você não tenha nenhuma queixa de saúde, é importante que pelo menos uma vez por ano passe pelo médico para fazer uma avaliação. Cada paciente tem sua individualidade, e é isso que vai determinar o que o profissional da saúde irá avaliar.

As mulheres, por exemplo, devem periodicamente fazer os exames preventivos contra o câncer de mama e colo de útero, enquanto os homens após os 40 anos devem realizá-los para a prevenção de câncer de próstata. E até quem não tem problema de visão deve pelo menos a cada três anos fazer um exame de vista. Isto permite que algumas doenças sejam detectadas precocemente e mais facilmente tratadas.

Faça um balanço da sua vida em termos de saúde e analise o que pode ser melhorado. É preciso se sentir responsável por sua saúde. Não basta ir ao médico, é necessário buscar a mudança. Está nas mãos de cada um melhorar os hábitos de vida, controlar o peso, ter uma alimentação mais saudável, praticar atividade física, parar de fumar e reduzir o consumo de bebida alcoólica. São atitudes que, sem dúvida, reduzem os fatores de risco de várias doenças.

Entenda os níveis de prevenção

Do ponto de vista médico, a prevenção acontece em três níveis. São eles:

1 – Prevenção primária: todas as atitudes tomadas para remover causas que possam levar a um problema de saúde. Aqui, enquadram-se atividades como exercícios físicos e imunização por meio de vacinas.

2 – Prevenção secundária: ações que têm o objetivo de detectar um problema de saúde em seus estágios iniciais. Assim, o tratamento é facilitado e é possível reduzir ou prevenir suas consequências ou disseminação. O câncer de mama é um grande exemplo desse nível.

3 – Prevenção terciária: atitudes que buscam reduzir os prejuízos decorrentes de um problema de saúde
agudo ou crônico, como a reabilitação após um infarto.