Notícias

Entenda melhor sobre o novo coronavírus descoberto na China

28 jan 2020 • Flávia Sapienza

Uma nova variante do coronavírus tem se tornado uma grande preocupação em todo mundo, especialmente na China. De acordo com o site de notícias G1, o número de mortes provocadas pelo novo coronavírus na China subiu para 106 nesta terça-feira (28/01). Das 106 mortes, 100 aconteceram na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, considerada o epicentro da doença. O número total de casos confirmados na China supera os 4.515.

O novo coronavírus, segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde, não teve casos confirmados até o momento no Brasil.

Ao menos 12 países tiveram casos confirmados de infecção por coronavírus, sendo a China o local onde há o maior número de casos registrados. Estão na lista países como Tailândia, Austrália, Malásia, França, Japão, Estados Unidos, Canadá e Arábia Saudita.

Confira a seguir alguns detalhes sobre o novo coronavírus:

NOVO CORONAVÍRUS DA CHINA

O que é?

Uma nova variante do coronavírus (2019-nCoV), identificada inicialmente na cidade chinesa de Wuhan. Os coronavírus compõem uma grande família de vírus, que podem causar desde um resfriado até síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave (SARS) e a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS).

Como está sendo identificado um caso suspeito do vírus?

  • Febre acompanhada de sintomas respiratórios;
  • Ter viajado nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas para a área de transmissão local (Wuhan, na China); ou
  • Ter tido contato próximo com caso suspeito ou confirmado.

Temos casos confirmados do novo coronavírus no Brasil?

Até o presente momento, segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde, não há casos confirmados no país.

Como reduzir o risco de infecção pelo novo coronavírus?

  • Evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas e manter ambientes bem ventilados;
  • Evitar ambientes com aglomerações de pessoas;
  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão, principalmente depois de chegar da rua;
  • Usar constantemente álcool em gel nas mãos;
  • Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;
  • Evitar levar a mão à boca, ao nariz e aos olhos;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talhares, pratos, copos ou garrafas.

 

Fonte: G1 | Sociedade Brasileira de Infectologia