Notícias, Prevenção

Campanha de vacinação contra o sarampo em SP não atinge nem 1% do público-alvo

28 jun 2019 • Felipe Nascimento

Desde 10 de junho, uma campanha emergencial de vacinação contra o sarampo voltada a jovens entre 15 e 29 anos está sendo promovida na cidade de São Paulo. São esperados 2,9 milhões de pessoas, mas, até o dia 19, apenas 12.265 foram se vacinar, ou seja, só 0,42% deste público. A cidade tem 32 casos de sarampo no ano, 8 importados e os demais ainda sob investigação de onde foram contraídos.

De qualquer forma, o vírus está circulando na cidade, como alerta Rosa Maria Nakazaki, diretora da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Covisa. “É muito importante que essa população se vacine para interromper a transmissão do vírus”, afirmou.

“Quando uma pessoa tem sarampo, ela pode contaminar até 12 pessoas”, alerta o infectologista Marcos Antônio Cyrillo, do Hospital Igesp. “O ideal é termos uma cobertura vacinal de 95%. Quando ela cai para 90% ou 85%, até triplica a possibilidade de haver sarampo na sua comunidade.”

O médico alerta que, antes que apareçam os sintomas mais fortes, como conjuntivites ou manchas pelo corpo, a pessoa já está transmitindo a doença. No início, ela se parece com uma gripe, mas febre por mais dias e conjuntivite podem indicar ser o sarampo e é necessário buscar atendimento. Além de altamente contagioso, o médico afirma que o sarampo pode se tornar potencialmente grave, pois pode evoluir para doença mais grave, como pneumonia, infecção de garganta, otite, complicação no fígado, no baço, doenças neurológicas e até causar morte.


PREVINA-SE!

Erradicada no Brasil desde 2016, a doença voltou a ser registrada no ano passado e, embora esteja controlada, há sempre o risco de que uma possível queda no número de imunizados permita que o vírus se espalhe.

Quem tomou as duas doses da vacina depois de ter completado um ano de vida já está imunizado. Portanto, quem não tomou as doses recomendadas depois do primeiro aniversário deve receber uma ou duas doses. Caso tenha perdido sua carteira de vacinação, ou você não sabe se tomou a vacina, ou se já teve a doença, procure o serviço médico para realizar a imunização. Não há complicação de uma terceira dose.

A Rede Credenciada da Amafresp tem cobertura contra o sarampo. Confira aqui e previna-se!

Fonte: Jornal Metro