Sem categoria

Gestão estratégica Amafresp: mais economia e eficiência

30 maio 2017 • Fabieli de Paula

Seleção de filiados (faixa etária, sexo e região), relatórios que auxiliam na negociação com os prestadores de serviço, comportamento da carteira de beneficiários, auxílio na tomada de decisões do gestor, análise estratégica de indicadores e transparência são alguns dos benefícios da ferramenta de BI (Business Intelligence) que a Amafresp utiliza em sua gestão.

O software de inteligência artificial, criado pela empresa Gesto Saúde e Tecnologia (GST), possibilita mais autonomia e possibilidades de enxergar informações de gestão estratégica. “Por meio de relatórios gerados pela ferramenta de data mining, conseguimos em tempo real entender melhor os custos do mês e acompanhar o perfil demográfico, a quantidade de consultas, internações e exames realizados, por exemplo”, disse a gerente da Amafresp, Rosângela Lázaro.

Segundo Rosângela, com poucos meses de uso do software, foi possível traçar planos de ação e colocá-los em prática: “Ao analisar os relatórios, percebemos, por exemplo, a necessidade da criação de um projeto em que o idoso tivesse um acompanhamento mais direcionado e foi aí que surgiu o “Programa de Saúde do Idoso”, lançado em fevereiro . A gerente também informou que a nova regra aplicada para o Sírio Libanês (pagamento da diferença de tabela) também foi um plano de ação baseado em inteligência sobre dados (big data).

O coordenador operacional, Alexandre Palácio, também contou que esta ferramenta possibilitou recuperar, em uma ação inicial de curto prazo, mais de R$ 275 mil, referente a faturamentos indevidos dos maiores prestadores. “Durante verificação, constatamos que o valor de cobranças indevidas é de R$ 377.403,33 e conseguimos recuperar R$ 275.133,76 deste montante”, explicou.

Palácio complementou que também foi criado um mecanismo para coibir cobranças futuras indevidas. “Com esta medida, a previsão é que seja evitado um prejuízo anual de R$ 158 mil em faturamentos indevidos, com base nos valores da tabela vigente”, disse. Além disso, complementou que esta é uma pequena ação diante de tudo que pode ser feito: “Estamos no início e sabemos que, com este software, temos potencial para muitas mais ações estratégicas”.

O diretor da Amafresp, Alexandre Lania Gonçalves, enfatizou também que o plano adotou a plataforma para aprimorar o estudo e desempenho da saúde populacional de seus mais de 19 mil filiados. “Além de ter uma gestão cada vez mais assertiva, queremos identificar precocemente grupos de interesse e, como resultado, registrar melhoria na qualidade de vida do filiado, além de otimizar custos”, concluiu.