Notícias

Amafresp discute próximos passos para Febrafite Saúde

19 jan 2018 • Fabieli de Paula

Regras e procedimentos que deverão ser utilizados como diretrizes na construção da solidez da Febrafite Saúde, novo convênio da Federação Nacional de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais, foram pauta da última reunião com o diretor da Amafresp, Renato Chan, e o presidente da Febrafite, Roberto Kupski, além de  representantes de entidades estaduais.

Marco Antônio Alves e Ana Maria Silva, da Associação dos Auditores Fiscais de Tributos Estaduais do Espírito Santo (Afites); e Jorge Couto, representante da Associação dos Auditores Fiscais do Tocantins (Audifisco), participaram do encontro. O presidente da Afresp, Rodrigo Spada, a gerente da Amafresp, Rosângela Lázaro, e o presidente da Associação dos Auditores Fiscais da Receita Estadual e dos Fiscais do Tesouro Estadual do Estado do Ceará (Auditece) e diretor de Estudos Tributários da Febrafite, Juracy Soares, também acompanharam a reunião.

Foram discutidos princípios, dificuldades e estudos necessários para implementação do plano, que depende, em grande parte, da criação de estatuto e da análise de viabilidade financeira – estudo que deve determinar o perfil da carteira de associados de cada estado. “Temos que seguir um modelo de gestão e governança dos planos de saúde que garanta a sustentabilidade financeira, sem prejuízo à qualidade de atendimento”, disse Chan.

 

O papel da Amafresp  na criação da Febrafite Saúde será o de contribuir com sua experiência operacional e na composição do limite financeiro, exigido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e, por isso, “a preocupação é maior em estabelecer normas que garantam a solidez do plano desde o início de sua criação”, explicou o diretor da Amafresp.

A gestão do novo plano também será mista e a responsabilidade sobre os procedimentos será dividida entre as filiadas e a Amafresp.

“Debater um modelo único de assistência à saúde pela Febrafite Saúde, rede credenciada e controles de uso é mais um importante passo para implantação do plano nacional, e o apoio que a Afresp tem dado nesse processo, sem dúvida, também é decisivo”, afirmou Kupski.

Entenda o plano

A Febrafite Saúde será um convênio nacional que atenderá associações filiadas que ainda não possuem planos de autogestão. “Entidades de outros estados que não possuem planos de saúde poderão aderir ao plano nacional da Febrafite. As associações que já possuem convênio médico não serão afetadas”, explicou o assessor médico da Amafresp, Walter Lyrio do Valle.

Ao longo da reunião, representantes do Espírito Santo e Tocantins também falaram das impressões sobre o modelo apresentado e relataram o perfil dos planos de saúde privados nas regiões.