Sem categoria

AGE aprova novas definições do Febrafite Saúde

31 maio 2017 • Fabieli de Paula

Mais de 20 diretores e representantes das entidades dos Fiscos estaduais e planos de saúde estiveram presentes na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Febrafite, sediada pela Afresp.

O diretor de Saúde da Febrafite, vice-presidente da Afresp e diretor da Amafresp, Alexandre Lania Gonçalves, deu boas-vindas aos colegas e desejou uma reunião com  avanços nos assuntos relacionados ao Estatuto do Febrafite Saúde.  Já o presidente da Febrafite, Roberto Kupski, agradeceu a  Afresp e os representantes de cada estado, em especial a presença do vice-presidente da Febrafite, Lirando de Azevedo Jacundá.

A reunião também contou com a presença do AFR, ex-presidente da Afresp  e atual prefeito de Votuporanga, João Dado. Ele enfatizou a importância dos planos de saúde do Fisco e de sua união para contrapor a crise moral vivenciada pelo país e enfrentar os elevados custos de saúde.

“Em 1992, o então ministro da Saúde, Adib Jatene, falou que vivíamos em um país onde a  crise moral iria se acentuar e se espraiaria de maneira significativa  na área da saúde. Tenho a  impressão de que ele estava antevendo o que iria acontecer com o Brasil. Jatene, na ocasião, ainda  falou que as autogestões estavam trilhando o único caminho que existia para uma boa assistência à saúde, que é fazer o gerenciamento próprio, controlar os custos e proporcionar qualidade”, explicou Dado.

O advogado Dr. José Luiz Toro da Silva apresentou as alterações da minuta do Estatuto Social do Febrafite Saúde, em especial artigo 4º, que fala sobre as patrocinadoras do plano.  “Fica expresso que somente será admitida uma única entidade representativa do setor fazendário por estado da Federação, garantindo o direito exclusivo para as atuais entidades filiadas ou conveniadas à Febrafite”, ressaltou Toro.

Durante a AGE, foi definido que cada entidade patrocinadora aprovada receberá um título da Febrafite Saúde, sendo que o exercício de direito de voto será proporcional ao número de beneficiários inscritos no plano de saúde, no momento da realização de eventual Assembleia Geral. Após amplo debate, foi aprovada a proporcionalidade de votos, sendo que entidades com até cinco mil beneficiários terão direito a um voto; com até 10 mil, dois e acima de 10 mil, três votos. Outra definição foi que o cargo de diretor-presidente do Febrafite Saúde será exercido por um diretor eleito da Febrafite. De acordo com Kupski, a intenção é aprovar as alterações do Estatuto Febrafite Saúde na próxima assembleia, em agosto que acontecerá no Rio de Janeiro.

Além disso, foram tratados diversos assuntos técnicos dos planos de saúde das entidades, e o coordenador Operacional da Amafresp, Alexandre Palácio, comentou sobre o andamento da matrícula unificada (convênio reciprocidade). Ele acredita que o projeto ficará pronto em julho, sendo  apresentado na próxima Assembleia.

Clique aqui para ver as fotos da reunião.